Manual Usuario (PT 2.2)

Índice

1 Instalação

1.1. Introdução

1.2. instalação passo a passo

2 ADMINISTRADOR DE COMPLEMENTOS

2.1. Interface e funcionamento

2.2. Introdução

3 Introdução

3.1. O Que podemos fazer com o gvSIG Desktop?

4 Conhecendo o gvSIG

4.1. Interface

4.2. Tipos de documentos

4.3. Vocabulário de termos utilizados no gvSIG

5 PROJETOS

5.1. Ferramentas de Projeto

5.2. Salvar alterações em um projeto

5.3. Reencaminhamento ao abrir um projeto

6 GErenciador DE PROjETO

6.1. Interface

7 preferências

7.1. Introdução

7.2. Configuração de preferências

8 DOCUMENTO VISTA

8.1. Criar uma Vista

8.2. Propriedades da Vista

9 Sistema de coordenadas

9.1. Alterar o sistema de coordenadas da Vista

9.2. Definir um CRS de usuário

9.3. Reprojetar uma camada

10 InterfaCE da Vista

10.1. Interface da Vista

11 Adicionar CAMADAS

11.1. Introdução

11.2. Adicionar um arquivo

11.3. Adicionar um WMS

11.4. Adicionar um WMTS

11.5. Adicionar um WFS

11.6. Adicionar um WCS

11.7. Adicionar um serviço OSM

11.8. Adicionar uma base de dados espacial (GeoDB)

11.9. Adicionar PostGIS Raster

11.10. Adicionar camada de eventos

12 CRIAR NOVAS CAPAS

12.1. Nova camada

12.2. Exportar camada

12.2.1. Exportar camada para o formato shp

12.2.2. Exportar camada para o formato dxf

12.2.3. Exportar camada para o formato kml

12.2.4. Exportar camada o formato database (PostGIS)

12.3. Exportar para anotações

13 Formatos SUPORTADOS

13.1. Pasta

13.2. Serviços remotos

13.3. Base de dados

14 TABELA DE CONTEÚDOS (TOC). operações comuns com camadas

14.1. Introdução

14.2. Ativar / desativar camadas

14.3. Visualizar / ocultar camadas

14.4. Visualizar / ocultar legendas

14.5. Mudar a ordem das camadas no TOC

14.6. Menu contextual de camada

14.7. Eliminar camadas

14.8. Copiar / Cortar / Juntar camadas

14.9. Agrupamentos de camadas

14.10. Mudar nome de uma camada

15 Propriedades de uma camada

15.1. Introdução

16 Propriedades de uma camada vetorial

16.1. Generalidades

16.2. Hiperlink

16.3. Metadatos

17 simbologia VETORIAL

17.1. Introdução

17.2. Símbolo único

17.3. Categorias. Valores únicos

17.4. Categorías. Expressões

17.5. Quantidades. Densidade de pontos

17.6. Quantidades. Intervalos

17.7. Quantidades. Símbolos graduados

17.8. Quantidades. Símbolos proporcionais

17.9. Múltiplos atributos. Barras

17.10. Múltiplos atributos. Tortas (ou Pizzas)

17.11. Múltiplos atributos. Quantidades por categoría

17.12. Múltiplos atributos. Tabela enlaçada

17.13. Múltiplos atributos. Símbolo complexo

18 etiquetaGEM

18.1. Introdução

18.2. Etiquetagem básica. Atributos da etiqueta definidos na tabela.

18.3. Etiquetagem avançada. Etiquetar todas as entidades da mesma maneira.

18.4. Etiquetagem avançada. Etiquetar somente quando as entidades estejam selecionadas.

18.5. Etiquetagem avançada. Definir diferentes classes de entidades e etiquetá-las de maneira diferente. Etiquetagem simples.

18.6. Etiquetagem avançada. Definir diferentes classes de entidades e etiquetá-las de maneira diferente. Etiquetagem por escala.

18.7. Etiquetagem avançada. Opções comuns.

19 PropRiedades de caMaDAs raster

19.1. Informação

19.2. Geral

19.3. Bandas

19.4. Transparência

19.5. Realce

20 Edição e organização de símbolos

20.1. Explorador de símbolos

20.2. Editor. Símbolo de marcador simples

20.3. Editor. Símbolo de marcador de imagem

20.4. Editor. Símbolo de linha simples

20.5. Editor. Símbolo de linha de imagem

20.6. Editor. Símbolo de preenchimento simples

20.7. Editor. Símbolo de preenchimento de imagem

20.8. Editor. Símbolo de preenchimento de marcadores

21 Bibliotecas de símbolos

21.1. AIGA

21.2. Collective Mapping

21.3. Colors

21.4. Commerce

21.5. Crime Mapping Symbology (CMS)

21.6. Emergency

21.7. Forestry

21.8. G-Maps

21.9. Geology

21.10. gvSIG Basic

21.11. Japanese

21.12. Military-APP6

21.13. Navigational

21.14. Numbers

21.15. OCHA-Humanitarian

21.16. OSM

21.17. POI Cities

21.18. Weather

22 CRiAR Bibliotecas de símbolos

22.1. Importar símbolos pontuais de imagem

22.2. Criar bibliotecas de símbolos

23 Ferramentas de navegaÇÃO

23.1. Introdução

23.2. Gestor de enquadramentos

23.3. Centrar a Vista sobre um ponto

23.4. Localizador por atributo

23.5. Localizador

23.6. Localizar por Catálogo Geográfico (Gazetteer)

24 Ferramentas de informaÇÃO

24.1. Introdução

24.2. Informação

24.3 Consultar área

24.4. Consultar distância

24.5. Hyperlink

25 Ferramentas de seleção

25.1. Introdução

25.2. Seleção por buffer

25.3. Seleção por camada

25.4. Seleção por atributos

26 Ferramentas de EdiÇÃO gráfica

26.1. Introdução

26.2. Iniciar/ Terminar edição

26.3. Console de comandos

26.4. Flatness

27 Ferramentas para modificar elementos

27.1. Introdução

27.2. Geometria simétrica (espelho)

27.3. Polígono interno

27.4. Decompor (explodir) geometria

27.5. Mover geometria

27.6. Girar geometria

27.7. Duplicar geometria

27.8. Dividir geometria

27.9. Dividir linha por um ponto

27.10. Escalar geometria

27.11. Simplificar geometria

27.12. Unir geometrias

27.13. Inserir autopolígono

27.14. Esticar geometria

27.15. Alongar linha até objeto

27.16. Recortar linha por um objeto

27.17. Suavizar linha

27.18. Editar vértice

27.19. Copiar elementos

27.20. Colar elementos

27.21. Eliminar

28 Ferramentas para inserir elementos

28.1. Introdução

28.2. Inserir ponto

28.3. Inserir multiponto

28.4. Inserir linha

28.5. Inserir arco

28.6. Inserir círculo (centro e raio)

28.7. Inserir circunferência (centro e raio)

28.8. Inserir círculo (três pontos)

28.9. Inserir circunferência (três pontos)

28.10. Inserir elipse

28.11. Inserir elipse preenchida

28.12. Inserir polígono

28.13. Inserir polilinha

28.14. Inserir polígono regular preenchido

28.15. Inserir polígono regular

28.16. Inserir retângulo preenchido

28.17. Inserir retangulo

28.18. Inserir curva spline preenchida

28.19. Inserir curva spline

28.20. Inserir matriz retangular

28.21. Inserir matriz polar

29 Ferramentas de AjUDA Ao DESENHO

29.1. Snapping

29.2. Reticulado

30 Ferramentas de ediÇÃO

30.1. Introdução

30.2. Histórico de fazer/desfazer

31 EDITOR DE ATRIBUTOS

31.1. Introdução

32 GEOMETRIAS DERIVADAS

32.1. Introdução

33 Ferramentas rAster

33.1. Introdução

34 caMaDA rAster

34.1. Selecionar camadas raster

34.2. Histograma

34.3. Tabelas de cores

34.4. Informação por ponto

34.5. Regiões de interesse

34.6. Gerar overviews

34.7. Vista de análise

35 rAster multiespectral

35.1. Componentes principais

35.2. Tasseled cap

36 realce

36.1. Filtros RGB

36.2. Realces radiométricos

36.3. Máscara por região de interesse

37 transformaÇÕES geográficas

37.1. Reprojetar camada

37.2. Geolocalização

37.3. Designar projeção

37.4. Georreferenciamento

38 EXPORTAR RASTER

38.1. Salvar Vista no raster georreferenciado

38.2. Salvar como

38.3. Recorte

38.4. Alterar tipo de dado

38.5. Exportar Vista como imagem

39 Geoprocessamento

39.1. Introdução

40 CaIXa de Ferramentas

40.1. Introdução

41 GvSIG Geoprocessos. CAmAdaS Vetoriais

41.1. Agrupar por um campo

41.2. Buffer

41.3. Buffer lateral

41.4. Convex Hull

41.5. Cortar

41.6. Cortar linhas

41.7. Deslocamento em X e Y

41.8. Diferença

41.9. Dissolver

41.10. Fundir espacialmente

41.11. Interseção

41.12. Juntar

41.13. Reprojeção

41.14. Spatial Join

41.15. União

42 GvSIG GeoproceSsos. CAMAdaS raster

42.1. Alterar tipo de dado

42.2. Máscara

43 GvSIG GeoprocesSos. RAster multiespectral

43.1. Componentes principais

43.2. Tasseled cap

44 GvSIG Ferramentas. CaMadas Raster

44.1. Designar projeção

44.2. Alterar tipo de dado

44.3. Exportar

44.4. Filtros

44.5. Máscara por região de interesse

44.6. Realce radiométrico

44.7. Recortar

44.8. Reprojetar

45 GvSIG Ferramentas. RAster multiespectral

45.1. Componentes principais

45.2. Tasseled cap

46 sextante

46.1. Introdução

47 modelador

47.1. Introdução

47.2. Definição de entradas

47.3. Definição de processos

47.4. Edição do modelo sobre a tela

47.5. Armazenamento e recuperação de modelos

48 ProcesSaMENTo por lotes

48.1. Introdução

48.2. Tabela de parâmetros

48.3. Características das saídas raster

48.4. Executar o processo por lotes

48.5. Processos por lotes com camadas já abertas

49 LInHa de comandos

49.1. Introdução

49.2. Obter informação sobre os dados

49.3. Obter informações dos geoprocessos

49.4. Executar geoprocessos

49.5. Executar modelos

49.6. Manejo de camadas pelo console

49.7. Ajustar as características da camada raster de saída

50 HISTÓRICO

50.1. Introdução

51 FERRAMENTAS DE PESQUISA

51.1. Pesquisa de geodados (catálogo)

52 Web map context (wmc)

52.1. Introdução

52.2. Exportar a Vista a WMC

52.3. Abrir WMC

53 3D

53.1. Introdução

53.2. Interface da Vista 3D

54 Ferramentas 3D

54.1. Vista 3D esférica

54.2. Vista 3D plana

54.3. Sincronizar visores

54.4. Sincronizar quadros

54.5. Modo ecrã completo

55 propRiedades 3D

55.1. Preferências 3D

55.2. Propriedades 3D da Vista

55.2. Propriedades 3D da Camada

56 Documento tabela

56.1. Propriedades da Tabela

57 Interface da tabela

57.1. Interface da tabela

58 Adicionar uma tabela

58.1. Introdução

58.2. Adicionar um arquivo

58.3. Adicionar um banco de dados

59 ferramentas da tabela

59.1. Introdução

59.2. União

59.3. Ligação

59.4. Detetar e selecionar duplicados

59.5. Estatísticas

60 Ferramentas de seleção

60.1. Introdução

60.2. Seleção por atributos

61 edição de tabelas

61.1. Introdução

62.2. Acrescentar coluna

63.3. Gestor de colunas

64.4. Calculadora de campos

62 exportar uma tabela

62.1. Exportar uma Tabela

63 MAPA

63.1. Introdução

63.2. Criar um Mapa

63.3. Propriedades de um Mapa

63.4. Preparar página

64 Interface do mapa

64.1. Interface do Mapa

65 Elementos cartográficos

65.1. Ferramentas de inserção de elementos cartográficos

65.2. Inserir Vista

65.3. Inserir Legenda

65.4. Inserir Escala

65.5. Inserir Norte

65.6. Inserir Localizador

65.7. Inserir tabela

66 Elementos gráficos

66.1. Ferramentas de inserção de elementos gráficos

66.2. Inserir gráfico

66.3. Inserir círculo

66.4. Inserir imagem

66.5. Inserir linha

66.6. Inserir ponto

66.7. Inserir polígono

66.8. Inserir multi linha

66.9. Inserir retângulo

66.10. Inserir texto

67 Ferramentas de navegaÇÃO

67.1. Ferramentas de navegação do Mapa

67.2. Ferramentas de navegação da Vista

68 Ferramentas de desenho

68.1. Ferramentas de desenho

68.2. Linha gráfica

68.3. Alinhar

68.4. Tamanho e posição

69 Ferramentas de EDIção

69.1. Ferramentas de edição

70 Ferramentas de exportação e impressão

70.1. Ferramentas de exportação e impressão

71 Modelos de mapa

74.1. Modelos de Mapa

72 Documento gráficos

72.1. Introdução

72.2. Criar Documento Gráficos

72.3. Criar Gráfico

72.4. Editar Gráficos. Propriedades.

73 Publicação

73.1. Introdução

73.2. Exportar Vista para formato mapfile

73.3. Edição manual de atributos específicos

73.4. Carregar no servidor

74 ORACLE SPATIAL/LOCATOR

74.1. Introdução

74.2. Metadatos

74.3. Tipos de dados

74.4. Sistemas de coordenadas

74.5. Leitura de geometrias

74.6. Volcado de una camada de gvSIG para Oracle

75 SÍSMICO

1.1. Introdução

1.2. Funcionamento

76 Vista portÁtil

76.1. Introdução

76.2. Criar uma Vista portátil

76.3. Interface

76.4. Exportar a Vista

76.5. Abrir a Vista origem

76.6. Gerar pacote distribuível

76.7. Regerar Vista portátil ‘a partir da Vista

76.8. Catálogo de Vistas portáteis

77 SERIES DE MAPAS (MAP SHEETS): InstalaÇÃO

77.1. Introdução

77.2. Gerar reticulado

77.3. Importar shapefile como reticulado

77.4. Exportar reticulado para shapefile

77.5. Ajustar folhas em reticulado selecionado

77.6. Configurar mapa com reticulado selecionado

77.7. Arquivo de propriedades mapsheets.properties

78 Documento map sheets

78.1. Documento Map Sheets

78.2. Imprimir páginas

79 Dyschromatopsia

79.1. Introdução

79.2. Funcionamento

1Instalação

1.1. Introdução

A instalação do gvSIG Desktop (gvSIG, daqui por diante) é muito simples. Há binários disponíveis (instaláveis) de gvSIG para:

  • Linux 32 bits

  • Linux 64 bits

  • Windows 32 bits (compatível com Windows 64 bits)

Existem versões portáteis de gvSIG para cada uma destas três opções. As versões portáteis não requerem instalação, basta baixá-las e descomprimi-las para poder abrir o gvSIG e começar a utilizá-lo.

Os binários e versões portáteis podem ser encontrados no seguinte link:

http://www.gvsig.com/es/productos/gvsig-desktop/descargas

1.2. instalação passo a passo

O processo de instalação é similar para Linux e para Windows.

A única precaução adicional que devemos ter em Linux é que o arquivo baixado tenha permissão de execução. No Ubuntu, para dar permissão de execução ao nosso arquivo, o selecionamos, clicamos no botão direito e abrimos suas “Propriedades”. Marcamos a opção “Permitir executar o arquivo como um programa”.

Passo 1: Seleção do idioma de instalação

Ao executar o arquivo de instalação, aparece uma janela que nos permite selecionar o idioma de instalação (Espanhol ou Inglês). Selecionamos “Spanish” e clicamos em “OK”.

A continuação se pedirá confirmação da instalação de gvSIG. Clicamos em “”.

Passo 2: Aceitação de licença

Ao iniciar-se a instalação, aparece uma primeira mensagem de boas vindas. Clicamos em “Siguiente”.

É apresentada a licença de gvSIG 2.1 (GNU/GPL v.3). Marcamos a opção “Acepto los términos de acuerdo de licencia”.

Passo 3: Selecionar a máquina Java

O gvSIG requer uma máquina Java para funcionar. Neste passo podemos selecionar:

  • utilizar a identificada de forma automática no sistema.

  • utilizar outra que tenhamos em nosso sistema.

  • instalar uma nova (disponível por default na instalação).

A única precaução que devemos ter é que se estamos instalando um gvSIG de 32 bits, a máquina java tem de ser de 32 bits. Se estamos instalando um gvSIG de 64 bits, a máquina java tem de ser de 64 bits.

Por default, a máquina java de um Linux de 64 bits será de 64 bits, e de um Linux de 32 bits será de 32 bits, com o que a primeira opção não deveria dar problemas.

Em caso de dúvida, se aconselha selecionar a terceira opção, de modo que gvSIG utilize a java que instala o mesmo, assegurando compatibilidade.

Uma vez selecionada a opção, clicamos no botão “Siguiente”.

Passo 4: Selecionar localização

A continuação, devemos indicar a pasta de destino onde se instalará o gvSIG. Por default, é criada a pasta em “Home de usuario”. Clicando no botão “Examinar...”, podemos modificar a localização.

Uma vez confirmada a opção default ou selecionada uma nova, clicamos no botão “Siguiente”.

Passo 5: Começa a instalação

O instalador nos mostrará uma primeira mensagem informativa do início da instalação.

Clicamos em “Siguiente” e uma janela com uma barra de progresso mostrará que o gvSIG está sendo instalado. Neste momento, foi instalado o gvSIG básico. Nos passos seguintes, poderemos personalizar a instalação do gvSIG, instalando os complementos típicos ou acrescentando-lhe complementos adicionais.

Passo 6: Personalizar a instalação

Uma primeira janela nos informa que podemos instalar complementos adicionais ao gvSIG. Os complementos podem ter 3 origens:

  • O próprio binário de instalação. O arquivo de instalação que baixamos contém um grande número de complementos ou plugins, alguns dos quais não são instalados por default, mas estão disponíveis para instalação. Isto permite personalizar o gvSIG sem dispor de conexão à internet.

  • Instalação a partir de arquivo. Podemos ter um arquivo com um conjunto de extensões prontas para serem instaladas no gvSIG.

  • A partir de URL. Mediante uma conexão à Internet podemos ter acesso a todos os complementos disponíveis no servidor de gvSIG e instalar aqueles que necessitemos. A única diferença desta opção com relação à primeira é que podem ter sido publicados complementos adicionais ou actualizações de complementos existentes após a publicação da versão final de gvSIG.


Não é necessário que instalemos neste momento nenhum complemento. O “Administrador de complementos” está sempre disponível no gvSIG e podemos ter acesso a ele em qualquer momento no menu “Herramientas”.

Clicamos em “Siguiente” e apareceuma nova janela onde se solicita que se selecione a origem dos complementos que opcionalmente se queira instalar. Uma vez selecionada, clicamos em “Siguiente”.

A janela seguinte mostra duas opções:

  • instalação típica. Instala os complementos por default. Não permite acrescentar nenhum complemento adicional durante o processo de instalação.

  • instalação avançada. Permite ter acesso ao “Administrador de complementos” e selecionar aqueles que queiramos adicionar à instalação típica. (para mais informação, ver ítem “Administrador de complementos”)

Nota: durante a instalação, podem ser instalados todos os complementos funcionais, mas não as bibliotecas de símbolos, já que estas requerem que se tenha finalizado a instalação. Estas poderão ser instaladas executando-se o “Administrador de complementos” no próprio gvSIG.

Uma vez selecionados os complementos ou escolhida a opção “instalação típica”, clicamos no botão “Siguiente”.

Passo 7: Finalização da instalação

Uma nova janela informa sobre o progresso da instalação, indicando o número de complementos (pacotes) instalados. Uma vez finalizada a instalação de pacotes, clicamos em “Terminar”.

A última janela informa a finalização do processo de instalação, mostrando três caixinhas de verificação (check box), com opções para:

  • Abrir o arquivo “Léeme

  • Executar gvSIG pela primiera vez após finalizar a instalação.

  • Criar um acesso direto na Área de Trabalho.

Clicamos em “Finalizar”.

Já podemos começar a trabalhar com gvSIG Desktop.


2ADMINISTRADOR DE COMPLEMENTOS

2.1. Interface e funcionamento

O administrador de complementos é uma funcionalidade que permite personalizar o gvSIG, instalando novas extensões, sejam funcionais ou de outro tipo (bibliotecas de símbolos).

É executado no menu “Herramientas>Administrador de complementos”. Também se pode ter acesso a ele durante o processo de instalação.

A interface do administrador de complementos se divide em 4 partes:

  1. Lista de complementos disponíveis. São indicados o nome do complemento, a versão e o tipo. As caixinhas de verificação permitem diferenciar entre complementos já instalados (cor verde) e disponíveis (cor branca).

  2. Área de informação referente ao complemento selecionado em “1”.

  3. Área que mostra as “Categorias” e “Tipos” em que se classificam os complementos. Clicando nos botões de “Categorias” e “Tipos”, se atualiza a informação desta coluna.

    Ao selecionar uma categoria ou tipo da lista, se executa um filtro que mostrará em “1” somente os complementos relacionados com essa categoria ou esse tipo.

  4. Filtro rápido. Permite realizar un filtro a partir de uma cadeia de texto que introduza o usuário.

2.2. Introdução

Na lista de complementos, podemos ver vários ícones que convém conhecer.

El complemento es válido solo para Linux 32 bits.

El complemento es válido solo para Linux 64 bits.

El complemento es oficial.

El complemento es oficial y recomendado para el correcto funcionamiento de gvSIG (se incluye en la instalação típica).

3Introdução

gvSIG Desktop (gvSIG, daqui por diante) é um Sistema de Informação Geográfica desenvolvido em um software livre. Isto é, um instrumento computacional orientado a representar, editar, analisar e gerir informação desde o ponto de vista das relações espaciais.

A licença do gvSIG é GNU/GPL v.3. que outorga ao usuário direitos de livre uso, estudo, melhoria e distribuição.

A primeira versão do gvSIG apareceu em outubro de 2004 e sua origem se encontra na migração para software livre pelo Governo Valenciano, uma administração regional da Espanha. Desde o ano de 2010 o projeto é gerenciado pela Asociação gvSIG.

Desenvolvido dentro de um conceito de colaboração e compartilhamento de conhecimento, o gvSIG evoluiu rapidamente e em poucos anos se transformou em uma das aplicações mais utilizadas para gestão de informação geográfica.

Seja bem-vindo ao gvSIG!

3.1. O Que podemos fazer com o gvSIG Desktop?

O gvSIG é um completo Sistema de Informação Geográfica e como tal, é utilizado para realizar todo tipo de tarefas relacionadas com a gestão territorial.

Se você tem curiosidade em conhecer as diversas formas de uso do gvSIG, clique no link abaixo:

http://outreach.gvsig.org/case-studies

Entre as tarefas que podemos realizar com o gvSIG estão:

  • Representar dados espacialmente. O gvSIG pode abrir todos os tipos de formatos (vetoriais e raster; arquivos, bases de dados e serviços remotos) e representá-los espacialmente nos diversos sistemas de coordenadas. Pode também aplicar todo tipo de legendas e etiquetas para representação destes dados.

  • Projetar mapas para impressão. O gvSIG dispõe de ferramentas para projetar mapas com facilidade, permitindo adicionar todo tipo de elementos cartográficos oferencendo opções de impressão e exportação.

  • Edição. Oferece um amplo conjunto de ferramentas para editar tanto dados cartográficos quanto alfanuméricos.

  • Análises. O gvSIG conta com ferramentas que facilitam a análise dos dados existentes, tanto cartográficos quanto alfanuméricos. No gvSIG temos disponíveis mais de 300 tipos de geoprocessamento.

  • Personalizar o gvSIG. Além da possibilidade de ampliação das funcionalidades do gvSIG por meio do Java, o software conta com um módulo de script sobre Python.


4Conhecendo o gvSIG

O gvSIG permite trabalhar com diferentes tipos de documentos. Nestes podemos gerar mapas, tabelas e gráficos. Cada um destes documentos dispõe de uma série de menus e botões.

Quando salvamos um documento ou projeto no gvSIG cria-se um arquivo com a extensão .gvsproj.

4.1. Interface

Vejamos os principais componentes da interface do gvSIG.